segunda-feira, 19 de abril de 2010

Memórias de um baile: Vem dançar comigo! (maratona de dança)

Olá!

Completando a maratona de dança de sábado, fui ao baile Vem dançar comigo! no salão de festas da Igreja de Nossa Senhora do Carmo, no Sion. Baile que teve o apoio da Top Dance.

O local é fácil de se encontrar, mas um pouco difícil de se estacionar próximo.  O piso é de composto, parecido com pedras, mas não sei caracteriza-lo melhor. O piso facilita a dança, mas é duro. A ventilação estava adequada e confortável.


A seleção musical ficou por conta do DJ Denilson, com alguns probleminhas no som, mas que não chegou a prejudicar o baile.

Tiveram apresentações diversas dos alunos, bolsistas e professores da Top Dance e também sorteios.

No mais, um bom baile!

[]s
Wilson Milagres

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

Um comentário:

Unknown disse...

Vou pegar carona na maratona do Wilson, pois o vi em um dos bailes da cidade neste ultimo fim de semana. Certa vez um gerente da empresa que eu trabalho fez um comentário assim : "Se voces não reclamam é porque está tudo bem"... ou seja - Quem se cala , consente. Portanto lá vai chumbo !!

Não vou citar nomes das academias para que as mesmas não se sintam injustiçadas por minha opinião - Porém quem esteve presente deverá se recordar e fazer sua reflexão.

Como consumidores, clientes e frequentadores e principalmente pagantes, temos o direito de expor nossa opinião, critica , sugestão ou elogio.

Nada tenho contra a pessoa dos donos das academias - que isso fique claro - pois muitas ou quase todas eu conheço em BH. Não são minhas amigas, muito menos intimas, portanto minha opinião diz respeito aos serviços prestados.

Estivemos no ultimo Sabado num baile tradicional e a sensação mais adequada que é a minha opinião, seria o caos.

Todos sabem da dificuldade de se dançar em ronda em qualquer baile seja BH, SP , RJ... onde for. Na minha humilde experiência de bailes, nunca me senti tão preso e limitado no salão.
Como se já não bastasse as pessoas dançarem qualquer ritmo no mesmo lugar e voltar na contra-mão, diversas pessoas faziam do salão de dança a cozinha de casa. Como escreveu o colaborador Fábio Gomes Paulino, aproveito e dou uma pitada " A dança de salão está cada vez mais descaracterizada e em alguns momentos está pior que o rebolation "... Pois a dança do rebolation para quem nunca assistiu, é executada de acordo com a musica; Bem diferente de muitos cavalheiros e damas no salão sem a menor preocupação com a musica, ritmo, mensagem...

Fico impressionado com algumas academias que ainda insistem em fazer marketing anti democratico.
Usar o tempo do baile para fazer aulão é o Ó do borogodó ! Que seja 5 min... acho absurdo. Aulão é sempre a mesma coisa, um saco e desrespeita quem é pagante e consumidor que deseja usar o tempo do baile para convidar os dançarinos ao salão.
A melhor propaganda da academia são os alunos dançando bem,concientes e conduzindo, reflexo do(s) professor(es) que deve ser o exemplo.

Já estive em bailes onde o professor parou a musica 3 vezes para pedir encarecidamente para respeitarem a ronda.

Aconselho a todos os dançarinos exporem suas criticas e sugestões, aproveitarem o espaço para que os responsaveis pelos bailes e donos de academias se sintam comprometidos com a satisfação de seus alunos e frequentadores.

Baile de dança de salão deve ser democrático, tocar todos os ritmos : Bolero , Samba, forró, soltinho, tango, salsa e zouk no minimo. Existem locais que tocam 5 forrós, 1 bolero, 7 sambas , 0 soltinhos e por ai vai... Não há o minimo preparo. Deixam o computador fazer o serviço. Se tem 2 casais dançando uma salsa e 100 pessoas no baile, ainda tocam mais 2 salsas... ou seja, nenhuma sensibilidade.
Quem quer fazer aulão, promova festa particular; Roda de cassino -Faça festa particular;

A algumas semanas presenciei o baile parar para um inusitado pedido de casamento. Tudo com o consentimento do dono da academia. Isso só vi uma vez e Graças a Deus que foi só 1 vez. Como se não fosse suficiente, neste mesmo baile as musicas não tinham começo e fim... Imagine um tango sem inicio ou finalização ! A sensação era de não saber qual musica estamos dançando pois antes da primeira musica acabar entrava outra no lugar e assim sucessivamente... Muita gente ficou constrangida e incomodada com a situação inclusive eu. Salvo o remix de zouk que as vezes cabe esse tipo de recurso, mas para os outros ritmos foi um experimento mal sucedido do Dj do baile.

Em BH , poucas pessoas parecem se importar em oferecer bailes bem organizados, com Dj, estrutura e logistica para as pessoas e como a oferta disso é cada vez menor, reflete-se nas pessoas que já não sentem falta desse cuidado.


Por enquanto é isso...


Agradeço Wilson pelo espaço cedido as criticas, relatos e sugestões dos usuarios do seu blog.