quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Feliz Ano Novo!


Desejo a todos um feliz ano novo, com muita alegria e realizações!



[]
Wilson Milagres

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Os dez mais de 2009

por Fernanda Freitas

Estive pensando em meu ano. Foram muuuuuuitos os bailes que freqüentei. Fiz uma escala dos 10 mais. Claro que não me refiro a uma verdade absoluta... É apenas a minha leitura, a minha percepção. Não freqüentei todos, então fica difícil fazer uma avaliação assim, mas ouso apresentar minha avaliação TOTALMENTE PESSOAL!

1. O baile com melhor seleção musical: Da Academia Passo Básico

2. O baile com melhor organização de bolsistas: Da Academia Ponto da Dança

3. O baile revelação: baile Forró Zouk promovidos pela Kely e Demétrius

4. O baile que tem os anfitriões mais receptivos aos convidados: Baile da Bueno Bailar e do Ponto da Dança

5. O baile mais organizado em sua divulgação: Baile da 8 Tempos

6. O baile que tem a equipe mais envolvida e alegre: Baile da Incomodança

7. O baile com melhor piso para dançar: Baile do Barroca

8. O baile mais interativo: Baile da Top Dance aos domingos (Milonga)

9. O baile com a melhor lanchonete: Da Academia Pé de Valsa

10. O baile com a melhor decoração: Especificamente o baile de Halloween da Espaço Brasil

Fernanda Freitas é professora (não de dança), consultora de desenvolvimento pessoal e dançarina

N.do E.: Texto publicado como comentário da postagem "Feliz Natal!" que transcrevo para uma postagem independente.

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

Memórias especiais do ano 2009

E o fim de ano chegou e muito aconteceu até aqui.
Nesse especial, uma rápida "sinopse" do que aconteceu em 2009 na dança de salão de BH:

Tudo começou com as agendas de bailes que consegui publicar: 52; número de semanas do ano, ou seja, todas as semanas do ano de 2009. E o que eram poucos no ano de 2008, com tendências de aumento, se consolidou em 2009: muitos bailes, às vezes até congestionando o fim de semana.

Aproveitando o "gancho", em 2009 tivemos dois bailes da Caravana da Dança BH, que foram bailes promovidos por mim e outros. Foi minha primeira experiência nessa área.

Sobre os bailes, veja em Memórias de bailes: Especial de Fim de ano.

Ocorreram diversos workshops nesse ano, muitos de tango, mas também de outros ritmos, sendo que BH vem se concretizando como pólo de aprendizado, mas também de ensino, com os vários congressos que aqui aconteceram...

Aconteceram vários congressos em BH, mas os destaques foram: Dança BH em abril, promovido pela Academia Passo Básico, 9ª semana de dança Mimulus em junho, promovido pela Mimulus e o 5º BH Zouk em julho, promovido pela Universidade de Dança Rodrigo Delano e Congresso de salsa em setembro, promovido pela Espaço Dança e Universidade de Dança Rodrigo Delano e  Em todo sentido em junho, promovido pela Oito Tempos.

Houve também a participação do Rodrigo Delano (Universidade de Dança Rodrigo Delano) e de Mauro Fernandes (Incomodança) na Dança dos Famosos do Domingão do Faustão.

Vários espetáculos de dança em BH:
Festival Passo Básico;
Por um fio, De carne e sonho e Dolores da Mimulus;
Luz e cores no universo da dança;
Meneios a um castelo da Meneio;
De repente e Optempo da Incomodança;
Tangos de oro e Abraça-me tango da El Abrazo;
Sentimentos da 7&8;
A cor de dentro da Cênica;
Groves da Harmonia;
Isso que é vida da Universidade de dança Rodrigo Delano;
Ímpares da Incomodança e Oito Tempos.

Em setembro houve o Campeonato Intercontinental de Tango, promovido pela Top Dance, que  teve como ganhadores o casal da Escola de Dança Oito Tempos Lucas e Silvia.

A partir do segundo semestre, tive vários textos sobre dança de salão a publicar, com mais continuidade. Grande parte desses textos foram escritos pela Elaine Reis da Academia Pé de Valsa, mas não foi a única. Muita gente participou com outros textos ou com comentários sobre os textos.

Em novembro começou a primeira turma de Dança Esportiva de BH, na Academia Passo Básico. A professora é a Mônica Maldonado.

BH é muito bem representada em Porto Seguro, no Campeonato de Zouk em janeiro. BH "ficou" com o segundo - Ana Maldonado e Marcos Pessoa - e terceiro - Issac e Dikla - lugares na final e ainda a participação de mais dois.

O blog bhdancadesalao.blogspot.com faz 2 anos, com muita publicação.
O Site BH Dança de Salão.com.br faz um ano de vida, com muita publicação e buscando a sua consolidação.
A Comunidade Orkut Caçadores de Bailes BH, origem de todo esse trabalho, faz 3 anos.
Em 2009, mais de 300 postagens no blog bhdancadesalao.blogspot.com com mais de 81.000 visitas
Cheguei ao Twitter em julho e também ao Facebook.

Bem, fim de minhas memórias, mas se alguém quiser acrescentar algo é só me mandar.
Feliz passagem de ano e um grande aproveitamento do ano novo!

[]s
Wilson Milagres

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

Memórias de bailes - Especial de fim de ano

Olá!

Essas são memórias especiais de bailes. Aqui vou fazer uma rápida descrição do que aconteceu nos bailes do ano de 2009.

Começo pelo aumento de bailes em 2009. Avaliando comparativamente o ano de 2008 e 2009, tenho certeza que o número de bailes de 2009 cresceu muito e que em muitos momentos tivemos congestionamento de bailes.

Um aparte a ser feito é o meu primeiro contato com a promoção de bailes através da Caravana da Dança BH. Promovi com outros, dois bailes da Caravana da Dança BH e com bons resultados.

Voltando aos bailes, promovi 52 agendas esse ano. Isso quer dizer que em todas as semanas do ano, eu escrevi uma agenda.

De modo geral, todos os bailes tiveram seus atrativos e seus senões, uns mais que outros, com certeza. Porém ccito abaixo o que achei de melhores bailes - foi levando em conta os seguintes: a seleção musical - gosto das músicas e ritmos executados -, a ventilação do local, o piso, as pessoas dançantes no local, a vontade dos dançantes em dançar em ronda.

Melhores bailes de 2009 (em ordem alfabética):
Baile da Caravana da Dança BH;
Baile da Cênica;
Baile da Ponto da Dança;
Baile do Quiosque da Passo Básico;
Baile Mix de Ritmos latinos da Oito Tempos;
Baile da Bueno Bailar - Contagem.

Como nasceu Memórias de um baile: Nasceu da minha necessidade de saber como era um baile de dança de salão. Parece ridículo a primeira vista, mas para pessoas inexperientes como eu era, ficava difícil saber o que acontecia em um. Como chegar, se eu podia ir ao baile, etc. Bem, pegando minhas experiências com bailes, queria passá-las adiante, para outros que estariam na mesma situação que eu. Assim, meio desajeitado, nasceu memórias de um baile, que foi aperfeiçoada à medida que ia escrevendo-as. Hoje, "Memórias de um baile" é uma das colunas mais lidas do blog.

Bom, fim das memórias especiais, desejo um Feliz Ano de 2010.

[]s
Wilson Milagres

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Texto: Banda Show

por Elaine Reis

Meu marido me diz que nasci com pique total.
Graças a Deus, devido à profissão, temos muitas amizades e a nossa rede de relacionamento é enorme, assim nossa agenda de casamentos, festas de formatura, festa de quinze anos e velórios também é gigantesca. Faço questão de comparecer na maioria, nas alegrias e tristezas.
Venho percebendo há algum tempo que o perfil das bandas mudou para pior no que diz respeito ao repertorio para atingir um público de dança de salão.
Há mil anos luz, eu e meu marido fomos o primeiro casal em BH a fazer performances de dança a dois em banda. Chegava ao ponto de, em um determinado momento, o conjunto anunciar a nossa presença e descíamos do palco para a pista e, lógico, neste momento fazíamos uma propaganda para a academia. Fazendo um aparte, o espaço para dançarmos no palco sempre foi micro, não era igual hoje que o palco tem escada e vãos maiores, assim em um determinado dia, Léo fez uma pegada e minha perna bateu no microfone da cantora e o mesmo entrou boca adentro da pobre artista. Até hoje não posso lembrar-me do desafinamento que isto lhe custou sem dar gargalhadas.
Voltando ao assunto, sei da extrema necessidade que as bandas têm de agradar a todas as idades em eventos monstruosos. Chegaram à conclusão que o público de dança de salão é mínimo, pois não estão colocando mais músicas para esta finalidade.
Colocam bailarinos executando coreografias que é uma mistura de jazz, clássico, dança de salão, rua, ventre, espanhola no final o resultado fica o NADA. Gastam fortunas com figurinos e trocas de roupa. Alguns números de dança são salvos, pois nos lembram filmes e musicais, mas sem chance nenhuma de dançar a dois.
Para quem é leigo e gosta de ficar sentado, este tipo de banda é um entretenimento. Para a parcela que quer dançar a dois e que já é mais crítica é péssimo e para os “jovens” que gostam de ficar pulando em frente ao palco, estes sim, devem estar satisfeitos com o repertório musical. Se eu fosse dona de banda faria o mesmo, pois assim, conseguem agradar a maioria do público.
Estou chegando à triste conclusão que a tribo mãe está ficando cada dia sem espaço para que as pessoas possam usufruir do seu prazer.
As bandas e os donos de bar a cada dia diminuem seu espaço para a nossa atividade e eles possuem suas razões, em contrapartida, a cada dia ficamos com mais desejo de dançar com música mecânica.
Uma coisa é certa o espaço dos músicos e sua sobrevivência está completamente abalada com a entrada dos DJs.
Enfim, hoje não me realizo como antes nestes eventos, mas podem me convidar que continuarei indo.
Uma observação: nestes eventos como formatura a comida é de graça, não é mesmo! Já vi muito dançarino que normalmente não pede uma batatinha frita se empanturrar nestes acontecimentos. E dizem que não comem em baile!!!! Rsrsrsrsrs.
Indicação: Para quem for produzir um evento de dança de salão hoje a orquestra mais indicada, a meu ver, é ANOS DOURADOS. Não estou ganhando nenhuma comissão, mas sei da dificuldade em manter 22 artistas em cima do palco e o arrepio no corpo quando ouço ao vivo vários instrumentos de sopro. É mágico!

Elaine Reis é professora e proprietária da Academia Pé de Valsa

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

52ª agenda de bailes e eventos dançantes de Belo Horizonte



Olá e um feliz 2010!

Chegamos a última agenda do ano de 2009.
Muitos bailes foram realizados no ano de 2009 e pelo começo de 2010 teremos mais ainda.
FELIZ ANO NOVO!

Segue a agenda até o dia 03 de janeiro:

Quinta-dia31/dez:
Reveillon no Skené na Alfredo Camaratte,299-São Luiz às 22h00min (nesse eu vou!)

Domingo:
Zouk e Forró na Zep Tep na Bahia,2717-Savassi às 18h00min

Eventos que vêm por ai...
Dança de salão e zouk na Hard Rock Café na Senador Milton Campos,155-Vila da Serra-Nova Lima às 19h00min de 9/jan
Forró no Centro Gafeirando na São Roque,505-Sagrada Família às 20h00min de 9/jan
Forró na Passo Básico Betim  na Nossa Senhora do Carmo, 651-Centro-Betim às 18h00min de 10/jan
Forró, samba, salsa e zouk no Centro Gafeirando na São Roque,505-Sagrada Família às 19h00min de 16/jan 
II Baile do Márcio na antiga Expressa 6001 na na Via Expressa,6001-Camargos às 21h00min de 16/jan
Forró, samba, salsa e zouk na Passo Básico Betim  na Nossa Senhora do Carmo, 651-Centro-Betim às 18h00min de 17/jan
Forró e zouk no Centro Gafeirando na São Roque,505-Sagrada Família às 19h00min de 22/jan 
Forró,e zouk na Passo Básico Betim  na Nossa Senhora do Carmo, 651-Centro-Betim às 18h00min de 24/jan
Forró, samba, bolero e soltinho no Centro Gafeirando na São Roque,505-Sagrada Família às 19h00min de 30/jan 
Forró, samba, bolero e soltinho na Passo Básico Betim  na Nossa Senhora do Carmo, 651-Centro-Betim às 21h00min de 30/jan

Então muita diversão, mas não se esqueça: dançar em ronda.
Nos encontramos em algun baile!


[]s
Wilson Milagres

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Feliz Natal!




BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

51ª agenda de bailes e eventos dançantes de Belo Horizonte


Olá!

Penúltimo final de semana do ano! Como quase todas as escolas estão de férias natalinas, não tem muitos bailes não. Então aproveite os que tem pra dançar muito.

Segue a agenda até o dia 27 de dezembro:


Quarta:
Baile vermelho e branco na Hard Rock Café na Senador Milton Campos,155-Vila da Serra-Nova Lima às 21h00min

Sexta:
Baile Liberdade do Zouk na Corpo & Arte na Padre Marinho,340-Santa Efigênia às 22h00min

Sábado:
Casa de Bamba especial de natal na 7&8 na Tomé de Souza,935-Savassi às 22h30min

Domingo:
Zouk e Forró na Zep Tep na Bahia,2717-Savassi às 18h00min

Eventos que vêm por ai...
Reveillon no Skené na Alfredo Camaratte,299-São Luiz às 22h00min de 31/dez

Então muita diversão, mas não se esqueça: dançar em ronda.
Nos encontramos em algun baile!

Então um FELIZ NATAL, com muita paz e muita alegria!

[]s
Wilson Milagres

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

1º Encontro Africa-Brasil - zouk e lambada





1º ENCONTRO AFRICABRASIL (Porto Seguro-BA):




Programação:
30/12 - Festa abertura do evento
31/12 - Festa Reveillon
01/01 - Festa com abertura do Concurso Internacional de ZoukLambada
02/01 - Festa e 2ª etapa do Concurso Internacional de ZoukLambada
03/01 - Final do Concurso Internacional de ZoukLambada e Show Internacional de Zouk com Gilyto (Cabo Verde)

VALOR DO PACOTE COMPLETO: R$120,00 (até 23/12 - na Giros)

Realização: Didi e Patrícia - Apoio: Giros e Zoukmania


EXCURSÃO DA GIROS PARA PORTO SEGURO:
Saída: 29 de dezembro
Chegada: 05 de janeiro
Incluso:
·  Ônibus leito
·  5 diárias no Hotel Terra Brasil
·  Meia-pensão (café-da-manhã + almoço ou jantar)
Valores:
·  R$785,00* por pessoa em apartamento duplo;
·  R$745,00* por pessoa em apartamento triplo;
·  R$725,00* por pessoa em apartamento quádruplo.
O valor poderá ser dividido em até 10X no cheque ou 6X no cartão.
*Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.
Últimas vagas!

www.girosbh.com.br


BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

Comentário sobre o texto: Relato enviado por e-mail à academia


Texto original : Texto: Relato enviado por e-mail à academia

por Anônimo

Faço das palavras deste professor de dança, "Ipsis litteris", as minhas!!! Parabéns! Realmente você conseguiu descrever a verdadeira emoçao da pessoa que ama a dança de salao! Além de pontuar corretamente, com toda classe e educação, todos os comentários infelizes da aluna, que ainda não descobriu, que a resposta de suas carências e angústias não depende dos outros e só dela mesma!
ALUNA, faça a teia!!! Com certeza, sua forma de ver a vida e a "dança" será bem melhor!!! Não dependa dos bolsistas, seja independente, dê valor aos alunos, cavalheiros, que estão à sua disposição nos bailes. E faça terapia, porque homem perfeito, só JESUS CRISTO e nem ele agradou a todo mundo!
DONA DA ACADEMIA, Dê valor a sua equipe, porque dentre tantas escolas, estes bolsistas escolheram vocês, seja pela competência, admiração, amor à dança e a academia. E, da mesma forma que vocês proporcionam aprendizado a eles, o retorno deste é imediato. Eles representam a academia, nas apresentações internas e externas, visivelmente, felizes e emocionados. Esta hora é o mundo perfeito deles! É possível, que em algumas ocasiões, o maior ganho seja da academia, porque é um amor incondicional, sem depender de qualquer remuneração, só pelo amor a dança e as pessoas que representam essa, para eles, ou seja, a escola que escolheram!!!!

Anônimo é uma pessoa que não quiz se identificar ou não se atentou para tal.


BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

Texto: A arte de dançar


por Fernando Jorge

Sou professor de danças de salão há mais ou menos 6 anos, mas do meu primeiro contato com essa arte já se vão 13. Comecei na escola onde hoje sou professor. Nessa minha carreira, tive o prazer de vivenciar experiências que me enriqueceram muito como profissional e principalmente como pessoa. Como todo ser humano que erra, tive muitos percalços e muitas vitórias. Hoje vejo a dança de forma bastante ampla e voltada para um horizonte de questionamentos que poderão ou não ser resolvidos. Recentemente dividi a dança em grupos. O número de pessoas nesses grupos pode aumentar ou diminuir e isso será sempre variável. Vai depender do amor e do envolvimento de cada pessoa com a dança.

Uma pergunta que sempre faço aos meus alunos no início das aulas é: QUAL É O SEU OBJETIVO COM A DANÇA? Todos têm uma razão pela qual entraram na academia e, aos poucos, vão descobrindo um leque de desafios a serem enfrentados: timidez, consciência corporal, ritmo, sensualidade, criatividade, música, o encontro com o próprio corpo e com o corpo do outro. Um universo extremamente prazeroso de se habitar.

Em minha análise da dança, os grupos foram divididos da seguinte forma:

OS INICIANTES
São aqueles que nunca dançaram e estão na academia para aprender seus primeiros passos. Geralmente são empolgados e se divertem muito com as aulas. Nesse grupo são selecionados aqueles que irão passar para o seguinte. Existem pessoas que têm dificuldades com o aprendizado e podem “morar” nesse grupo por bastante tempo. Muitos acabam desistindo por causa da dificuldade encontrada na execução dos passos elaborados.

OS QUE EXECUTAM OS MOVIMENTOS
Pra mim, esse é um grupo forte. São pessoas que sabem executar os movimentos (bem ou mal) e que ficam na academia por um período maior que 01 ano e meio. Às vezes fazem mais de uma turma e se viram bem em quase todos os ritmos. As pessoas desse grupo podem ter dificuldades de cognição e não desenvolver a dança corretamente, embora muitos saibam executar um repertório bastante variado. Existem muitos nesse grupo que falam que “sabem dançar”.

OS QUE DANÇAM OS MOVIMENTOS
Geralmente os que estão nesse grupo entendem bem a música. Sabem usar as nuanças, criar, têm repertório e podem fazer passos elaborados. Normalmente são pessoas que dançam muito em bailes e têm bastante domínio dos ritmos que sabem. Desde o início, “pegaram firme” e estudaram as coisas aprendidas. São pessoas desinibidas e que interagem com todo mundo.

OS DANÇARINOS
Diferentemente dos QUE DANÇAM OS MOVIMENTOS, os dançarinos são aquelas pessoas que gostam de se apresentar em bailes, que curtem fazer coreografias e se arriscam nos palcos e salões em dia de aniversário da escola. Preparam figurinos, ensaiam, se divertem com todo o glamour que uma apresentação tem. São pessoas que levam a dança a sério e fazem aula há muitos anos. Pessoas “novas na dança” também podem fazer apresentação, mas os DANÇARINOS são pessoas que dedicam boa parte do seu tempo para ensaios, aulas e montagem de coreografias. Um dançarino não tem que necessariamente ser professor e vice-versa.

OS PROFESSORES
Nesse grupo estão aquelas pessoas que gostam de ensinar as pessoas a dançar. É preciso que seja uma pessoa paciente, sem muita vaidade, que tenha conhecimento técnico. Que saiba um pouco da história dos ritmos que ensina. Os professores são os grandes responsáveis pelas mudanças de grupo. Ele pode incentivar ou a pessoa pode ter o professor como referência. É, sem dúvida, uma grande responsabilidade, uma vez que algumas pessoas o transformam num mito. Alguém que lhes mostra o caminho para frequentar os grupos. É preciso dedicação, amor pela dança e, acima de tudo, uma vontade enorme de fazer com que uma pessoa que chega dizendo “sou duro(a)”, encontre o prazer na arte de dançar. Assim como nos outros grupos, existe um monte de pessoas que se denominam professores. A dança é uma arte e, para ensiná-la, é preciso correr atrás pra não correr o risco de estacionar no meio do caminho.

Essa minha divisão foi apenas um insight. Não é uma verdade e nem tem intenção de ser. É apenas um pensamento que exponho para que você, aluno de dança, encontre o grupo com que você mais se identifica e, de repente, encontre a resposta para a pergunta QUAL O SEU OBJETIVO COM A DANÇA?

Fernando Jorge é Professor de dança de salão da Academia Passo Básico

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Memórias de baile: Encerramento do ano da Espaço Brasil

Olá!

Sexta estive no baile de encerramento do ano da Espaço Brasil. Cheguei no momento das apresentações. Sim, tiveram apresentações e foram 12, entre alunos, bolsistas e professores. Eu participei da última - roda de cassino.

Houve um bom  nível nas apresentações, tendo algumas de destaque, como o samba em grupo e o tango com uma dama e dois cavalheiros.

Após as apresentações, um discurso da grande mestra Marta e a continuidade do baile. Bom, pra continuidade do baile houve um intervalo improvisado, já que muitos tomaram a pista com cumprimentos. A retomada do baile foi até boa, visto que muitos já tinham ido embora.

No mais um baile regular.

[]s
Wilson Milagres

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

50ª agenda de bailes e eventos dançantes de Belo Horizonte


Olá!

E chegou a última semana do ano útil, por assim dizer, pois a exceção do Reveillon Skené e do Baile vermelho e branco da zoukmania - e até que se prove o contrário -baile agora só em 2010.
Então aproveite para dançar bastante, pois baile nesse fim de semana é o que não falta. Mas não se esqueça: dance em ronda!

Segue a agenda até o dia 23 de dezembro:

Quinta:
Liberdade do Zouk na Corpo e Arte na Padre Marinho,340-Santa Efigênia às 21h30min

Sexta:
Baile de fim de ano da Espaço Brasil na Brasil,1238-Funcionários às 20hhmin (nesse eu vou!)
Baile pré-reveillon na Pé de Valsa  na Teixeira de Freitas,478-Cidade Jardim às 21h00min
Baile Tempero de Gafieira-último do ano na Corpo&Arte na Padre Marinho,340-Santa Efigênia às 21h00min
Baile da Giros na Riachuelo,295-Carlos Prates às 22h00min
Baile de aniversário do Rodrigo Delano na Rodrigo Delano na Contorno,8471/3-Gutierrez às 22h00min
Baile de fim de ano da Passo Básico no Skené na Alfredo Camaratte,299-São Luiz às 22h30min (penso que nesse eu vou!)
Espetáculo: Festival Passo Básico no Teatro José Aparecido de Oliveira na pç Liberdade,21 às 21h00min (penso que nesse eu vou!)

Sábado: (tem festa de fim de ano da empresa, então não sei se conseguirei ir em algum...)
Baile do Márcio na Perolas c/Via Expressa-Camargos-Contagem às 21h00min
Baile de encerramento do ano na Top Dance na Grão Mogol,800-Sion às 21h00min
Baile da Passo Básico Betim no Clube Atletico Rodoviário-Betim às 21h30min
Baile da Fitinha na Ata-me na Gen.Olimpio Mourão Filho,202/2-Planalto às 22h00min
Baile de natal do Ponto da Dança na Olegário Maciel,1149/204-Lourdes às 22h00min
Baile Conexão Latina na 7&8 na Tomé de Souza,935-Savassi às 22h00min
Espetáculo: 1º festival de dança da Incomodança no Teatro Dom Silverio no Chevrolet Hall às 20h00min
1ª Convenção do Zouk no Centro Cultural Padre Eustáquio na Jacutinga-Feira Coberta às 10h00min

Domingo:
Zouk e Forró na Zep Tep na Bahia,2717-Savassi às 18h00min
Milonga del domingos na Top Dance na Grão Mogol,800-Sion às 19h00min
Hora dançante na Corpo & Arte na Padre Marinh,340-Santa Efigênia às 19h30min
Baile Villa do Zouk (encerramento da convenção do zouk) na Villa Lounge na Gonçalves Dias,2010-Lourdes às 20h00min
1ª Convenção do Zouk no Centro Cultural Padre Eustáquio na Jacutinga-Feira Coberta às 10h00min (penso que nesse eu vou!)

Quarta:
Baile vermelho e branco na Hard Rock Café na Senador Milton Campos,155-Vila da Serra-Nova Lima às 21h00min

Eventos que vêm por ai...
Reveillion no Skené na Alfredo Camaratte,299-São Luiz às 22h00min de 31/dez

Então muita diversão, mas não se esqueça: dançar em ronda.
Nos encontramos em algun baile!

[]s
Wilson Milagres

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Texto: Ser ou não ser


por Elaine Reis - Academia Pé de Valsa/BH/MG

Recebi um telefonema que mais uma vez me fez perceber que, em pleno século XXI, ainda há preconceito das pessoas em relação a nossa classe ou o equívoco em relação à mesma.
A senhora pedia um orçamento de alguns dançarinos para uma festa de aniversario de uma dama que completaria 80 anos e sempre foi apaixonada pela dança de salão.
Trata-se de um serviço árduo e difícil, como já citei em outro texto, mas faz parte do contexto da dança a dois.
A indicação foi feita por uma aluna muito querida, assim passei o valor do investimento com desconto. È lógico que a contratante pechinchou, por sinal está no seu direito.
Não satisfeita com a minha posição de não abaixar o preço do serviço a prestar, começou a dizer que já dançou anos atrás com um professor fulano de tal da antiga gafieira.
Comecei a achar esquisito, porque ela de cara já não tinha entrando em contato com esta pessoa que foi o seu mestre. Por sinal o instrutor citado já tinha sido meu professor no Estrela, pessoa humilde de sorriso largo, fera no estilo de dançar a gafieira antiga, negro de estatura mediana, um doce de ser humano.
Fiquei imaginando que ela teria perdido o telefone ou realmente ela gostaria da dança mais atualizada.
A pergunta seguinte foi terrível: os dançarinos são bonitos e de boa aparência?
O que isto significa? A beleza externa é tão relativa.
Expliquei para ela, já um pouco nervosa, que o importante era se os dançarinos teriam competência na arte de dançar a dois, não é mesmo?
A outra pergunta dela foi pertinente, qual era o traje que eles usariam?
Respondi que poderia ser terno, uniforme da empresa ou jeans que isto dependia da proposta da festa. Recomendei o uniforme, pois este diferencia os dançarinos dos convidados, o que facilita o trabalho dos mesmos.
Perguntou se teria também dançarinas, a minha resposta foi que dependeria dela. Que não era muito comum, pois normalmente os homens em geral são muitos tímidos e a maioria não aceita ser abordado por uma dama para dançar, mas que poderia arrumar sim.
Disse que não estava muito preocupada com isso e sua outra pergunta me fez espumar de raiva.
Então estes dançarinos poderiam fazer uma apresentação de dança?
“Querida”, não estou entendendo, você quer a dançarina para que os dançarinos possam fazer apresentação?
Ela gaguejou e respondeu, porque não pode?
Claro que pode, mas a principio o seu orçamento foi para dançarinos que farão par com as suas convidadas e não para apresentarem um show, entende?
Bem cínica na voz ela respondeu: “Ah! Faz diferença?”
Perdi a compostura e, sabendo que a “ex” contratante é dona de bufê, respondi sem nenhuma classe: “Não faz diferença nenhuma e neste dia eu também quero ver na festa o seu maitre fazendo papel de copeiro, o copeiro fazendo papel de garçom e o garçom fazendo papel de recepcionista, ok?”
Tenho plena consciência que agi de forma errada - vou colocar a culpa da minha falta de educação na TPM (risos).
Mas venhamos e convenhamos: explicar ao telefone que serviço de dançarino é um, de apresentação é outro e que o preço dado não inclui um pacote, não é para qualquer um, ainda mais quando sentimos a esperteza do outro lado.
Esqueci de contar que em algum momento ela questionou se os dançarinos eram professores e ficou horrorizada ao saber que hoje em dia pouquíssimos instrutores se sujeitam a este serviço.
Analisando agora friamente a situação, tirando o jeitinho brasileiro, cabe a nós mudar uma conotação equivocada de nossa profissão.
Talvez a mulher não tenha culpa nenhuma e tudo seja um reflexo da nossa própria cultura.
Sabemos muito bem que o nosso trabalho não é exato.
Existem ótimos professores que não são bons dançarinos para show, existem ótimos dançarinos para show que são péssimos instrutores.
Existem dançarinos que só curtem a arte de dançar a dois e não vivem desta profissão, existem artistas completos que são dançarinos para show, coreógrafos, professores e dançarinos de baile, enfim talvez seja isto o motivo de grande confusão.
Felizmente ou infelizmente não atendi esta cliente, empresarialmente falando não foi correta a minha postura, levei o assunto para o lado pessoal.
Vivendo e aprendendo.

Elaine Reis é instrutora especializada em dança de salão da "Academia Pé de Valsa"- BH - divulgando a dança como forma de cultura, arte e lazer.

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

Comentário sobre o texto: Relato enviado por e-mail à academia



Texto original : Texto: Relato enviado por e-mail à academia

por Professor de dança de salão

N.P.: O texto original está na cor preta em italico. O comentário está na cor vermelha.

Caro diretores,
Começo com a frase: apreender a dançar para quê?


Pra você se sentir bem com você mesma, pra você redescobrir seu corpo com ritmo, consciência, liberdade, expressão e acima de tudo com VIDA! Pra você conhecer pessoas, encontrar amigos e quem sabe um par na vida também. Pra você agradecer a Deus a inteligência no aprendizado, o dom de dançar, pra você agradecer a visão, o tato, o olfato... Pra você aprender ser criativa, sensual. Pra você redescobrir o feminino e a delícia de ser uma boa dama sem depender de um cavalheiro pra isso acontecer. Pra você sonhar com coreografias, se divertir em bailes e levar pra vida um pouco mais de alegria. Ou até mesmo pra você descobrir que dançar não é sua praia.

Se vocês me disserem que aprendo para fazer um social, me divertir e exercitar nas aulas, fugir da minha rotina maçante, ter consciência do meu corpo, equilíbrio e postura ou até mesmo interpretar o corpo do parceiro em vez de ser arrastada por eles, concordo plenamente. Mas na realidade quando entramos em uma academia de dança a nossa principal intenção é dançar em bailes e isto não acontece.

E eu discordo da afirmação. Muitas pessoas procuram a dança como atividade física e desestressante. Muitas mulheres ligam na escola e falam que quer é emagrecer e eu digo que o que emagrece é reeducação alimentar, regime ou até mesmo tratamento médico. É grande o número de alunos que não freqüentam bailes. Adoram fazer aulas, ir à academia aprender e depois seguir a vida. Tenho uma aluna que é apaixonada pela dança mas por motivos pessoais, nunca foi a baile! O objetivo de cada um com a dança é particular. A gente não pode generalizar. Eu mesmo entrei pra dança por recomendação médica, pra me livrar do stress causado pelo trabalho e acabei virando professor.

Como já tenho mais tempo de academia vejo o esforço em vão de vocês quando pedem os bolsistas para dançarem conosco e a má vontade com que executam esta tarefa e o encantamento quando estão dançando entre si. Por sua vez a maioria dos alunos está acompanhada e os outros dançarinos não tem muito interesse em dançar se já sabem que não vão conseguir segundas intenções.

Eu já penso que o problema está em cada um e na maneira como as pessoas se relacionam socialmente. O mundo hoje esta com as emoções em desarmonia. As pessoas não sabem mais fazer amizades e os valores estão cada vez mais individuais. Isso faz com que elas escolham com muito rigor como irão se envolver com os outros. Já o  Bolsista está lá pra ser o par daquele aluno ou aluna que foi à academia sozinho e pra aprender a dançar também. A outra "obrigação" dele seria dançar com alunas em baile, caso haja oportunidade.

Ir sozinho fazer aula numa academia onde se aprende a dançar a dois pode não ser a melhor opção, uma vez que o(a) aluno(a) estará sujeito(a) a dançar com o estorvo de bolsista que faz cara feia. Bolsista não é funcionario da escola remunerado. É dificil ter 100% de autoridade sobre ele. Não sei porque uma pessoa não consegue convidar alguém para lhe fazer cia para uma visita a uma aula de dança. Varias vezes sugeri para futuras alunas convidar alguém, quando essa reclama que é “sozinha”. Eu sempre digo: convide alguém! Irmão, primo, amigo, colega de serviço, pai, tio, conhecido tímido, amigo gay... Não é possível que uma pessoa não tenha nenhuma dessas opções por perto! Talvez realmente não tenha, mas.......

O Bolsista ás vezes faz raiva no aluno, assim como faz raiva na administração da escola, mas penso que um baile deveria ser o momento para o(a) aluno(a) sejogar! Um momento pra ir atrás de um desconhecido ou desconhecida e colocar em prova o investimento pessoal. Concordo muito com o texto da Fernanda sobre tecer teias.

Acho que os verdadeiros pés de valsa estão em extinção.

Sim, estão. Assim como as verdadeiras damas. Mas porquê ao invés da gente sair levantando essa bandeira, a gente não desperta cada um para o aprendizado saudável e edificador?

Tive a esperança de ir a uns bailes de outras empresas para ver se conseguia dançar. Foi pior. Descobri que os bolsistas de outras escolas nem olham para sua cara, em algumas, chegou o professor responsável pelo estabelecimento me chamou para dançar e no meio da música já estava fazendo propaganda para mudar de escola, sem ética nenhuma.

É natural que você não seja “a escolhida”, afinal de contas, os bolsistas já estão familiarizados com a prata da casa. É uma falha sim não receber você bem, mas a gente também tem que se fazer perceber. Procure saber quem é o dono da academia, diga que você é visitante e queria conhecer o pessoal da escola e dançar. Com bolsista ou com aluno, não importa. No corre-corre da organização sempre escapa um deslize, mas a gente tem de levar a vida numa boa, pra que o baile não seja um tiro no pé.

Lógico que não tenho conhecimento de todos os ritmos, mas em alguns já não faço feio.
Já li a cartilha do chá de cadeira, melhorou um pouquinho, mas muito aquém dos meus sonhos.


Aquém dos seus sonhos? Por acaso você não estaria com espectativas demais? De repente mudando o foco as coisas comecem a acontecer diferente. É muito fácil reclamar. Difícil é a gente reconhecer erros e mudar de postura pra ver se a vida se transforma. Mesmo que você não saiba todos os ritmos, com certeza você deve saber conversar. Aproveite a salsa ou o zouk que você não sabe dançar, pra ver as pessoas dançando, conhecer gente, conversar, retocar a maquiagem, comer ou beber alguma coisa na Cia de alguém que você tenha encontrado durante o baile. O Baile é pra dançar mas não é somente pra isso. Aprendi muito quando um amigo me disse: "Nunca espere nada de ninguém". O tempo passou e percebo certa coerência na fala dele.

Alguns de vocês podem pensar: "por que ela não arruma um namorado?" Já tentei a maioria era pé duro e dispensei.

Você quer um namorado ou um par na dança? Namorar alguém que não dança às vezes é legal. Pé duro!?? Você mesma disse acima “Lógico que não tenho conhecimento de todos os ritmos”. Essa frase me faz pensar que você se atrapalha em alguns. Pés duros normalmente se atrapalham na dança. E de repente, fazer um namorado “pé duro” pelo menos ter interesse em aprender é ponto marcado a favor. Muito preconceituoso esse seu comentário. Tanta gente procurando alguém legal pra namorar e você dispensando só porque a pessoa é um “pé duro”.

Caríssimos, eu só quero dançar e ponto.
Será?

Percebo que muitas mulheres queriam mandar este depoimento, mas não tiveram coragem. Somos responsáveis por uma porcentagem alta no que se refere à aula particular, fazemos diferença para a empresa.

Quem faz diferença é aluno bacana, que curte dançar sem reservas. Que faz amigos, que sorri, se interage, que acrescenta positivamente sugestões e críticas. Que assina seu nome na pista de dança mostrando que aprendeu direitinho e que valoriza o produto oferecido a ele, assim como valoriza com o próprio esforço, o dinheiro que investido para seu próprio bem. Me orgulho muito quando vejo alunos interessados e que valorizam a dança.Como arte e como profissão. É muito gratificante. Dá uma sensação de missão cumprida. É lógico que esse resultado é muito mais conquista do aluno do que do professor. Professor é somente a mão amiga.

Por favor, me dê uma solução?

Tente enxergar o mundo com outros olhos. Reflita bastante qual é o seu verdadeiro objetivo com a dança. Faça terapia, converse com amigos que você confie, leia muito, corra atrás e dance! Dance muito! As soluções para nossas aflições estão dentro da gente. Um ou outro profissional poderá talvez lhe acender a vela, mas quem segue iluminando o caminho é você. O cordão umbilical é cortado tão logo nascemos. Daí pra frente a parceria é com Deus ou com qualquer "Força maior" que valha.

Fica aqui um ditado que gosto muito. "Quem quer dá um jeito. Quem não quer, dá uma desculpa"

Aluna da Academia Pé de Valsa.

Professor de Dança de Salão

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Comentário sobre o texto: Relato enviado por e-mail à academia


Texto original : Texto: Relato enviado por e-mail à academia

 por Anônimo

Sou leitora assídua do BH dança de Salão, leio alguns textos que concordo outros que não, mas enfim são opiniões pessoais das pessoas querendo refletir, da forma como podem, sobre a dança de salão.
Sempre tive vontade de responder, mas fico na berlinda, medo de ofender, medo de não ser entendida, mas enfim quem escreve esta dando “a cara a tapa”.
Em fim após ler o email da aluna, não consegui parar de pensar em tudo que venho lendo aqui neste blog, no que já vivenciei como bolsista de escolas e como amante da dança de salão.
Chá de cadeira não é necessariamente um privilegio pra ninguém, também já fui a bailes que fiquei a noite toda assentada e ninguém me chamou pra dançar, e olha que já danço a 6 anos e fui bolsista , então o problema não é saber dançar “direito”, se é que isso existe.
Amo dançar, a dança é algo que faz parte da minha vida e quando tento explicar não consigo, pois é algo que mexe tanto comigo que faltam as palavras......................
Mas voltando ao chá de cadeira.
Sempre que saio pra dançar nos bailes de BH, as pessoas que se aproximam de mim e me chamam para adentrar a pista são pessoas amigas, conhecidas, alguns que também não conheço e que se aproximam ou amigos de amigas que me são apresentados.
Na verdade uma teia bem tecida, como diz Fernanda em um de seus textos, pode ser uma solução não só para dançar nos bailes, mas para a vida, pois tenho pessoas que conheci na dança e que hoje fazem parte da minha vida fora da dança.
Se posso dar um conselho é esse : faça amizades no ”Meio da Dança”, esteja sempre disposta a dançar mesmo que o homem não seja o melhor dançarino, pois amanha ele poderá ser, sempre tive isso comigo!!! Pois um dia eu também não fui boa dançarina, me parece que os homens são mais generosos neste sentido. Nós mulheres temos a tendência a querer dançar apenas com bons dançarinos e que são sempre disputadíssimos, logo mal conseguem dançar uma musica conosco no baile.
Não se esqueça, se você ajudar um cavaleiro a se tornar um bom dançarino ele nunca te esquecerá, lhe será grato e você terá sempre um par pra dançar.
Outra coisa é a respeito dos bailes de academias que não fazemos parte.
Sim os bolsistas são da academia e na maioria delas a orientação é “dancem com nossas alunas, se der tempo com as outras mulheres”, se estão certos ou não, não entro na questão.
Acho que se você fizer amizade com pessoas desta escolas, alunos, bolsistas, pessos que lá frequentam, não ficará assentada, irá dançar na pista com seus amigos e não com um bolsista que pode estar dançando com você de forma obrigatória, que é a coisa mais chata, neh!!!
Chato pro bolsista e pra gente, nunca é bom dançar por obrigação, mas se rola empatia e amizade tudo pode mudar, e a dança se tornar um prazer, o que no meu ponto de vista deveria acontecer sempre.

Anônimo é uma pessoa que não quiz se identificar ou não se atentou para tal.

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

Texto: Já sei dançar!

por Elaine Reis - Academia Pé de Valsa/BH/MG

A primeira música que passa pelo meu pensamento a respeito do fato que vou contar é a do filme “missão impossível”.
Tenho certeza que vários profissionais vão se identificar com esta cena, pois vire e mexe nos aparece uma criatura nas circunstâncias que vou contar a seguir.
Um aluno ou aluna vem à academia pedindo informação e diz com todas as letras que já sabe dançar. Ainda completa que não precisa entrar em turma de iniciante.
A minha vontade nesta hora é de virar um avestruz e esconder a  cabeça.
Normalmente estas pessoas viveram os anos dourados e realmente já se desenvolveram sozinhos em bailes. Como assistem, em seus eventos, a outros casais que fazem aulas em academias, se deslumbram na possibilidade de aumentar o seu repertório de passos.
Iniciando a conversação pergunto se já existe alguma experiência feita em outra academia, mesmo já sabendo a resposta: o aprendizado do cidadão foi conquistado na vida dançante.
Nesta hora respiro fundo e tento explicar a importância da base para conquista de movimentos mais elaborados, assim é a turma de iniciante seria a mais apropriada.
A maioria das pessoas, neste caso, fica decepcionada e incrédula sobre o nosso argumento.
Neste caso, caro leitor, só resta uma solução: colocar o cordeiro na jaula dos leões.
Só conseguimos nós fazer entender, quando colocamos o interessado para fazer a aula na prática, em uma turma mais avançada.
Nesta situação temos 50% a favor e 50%contra: ou o cliente sai envergonhado e nunca mais aparece, ou realmente ele sentiu a sua sinceridade e se torna um aluno “fiel”.

Elaine Reis é instrutora especializada em dança de salão da "Academia Pé de Valsa"- BH - divulgando a dança como forma de cultura, arte e lazer.

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

Memórias de um baile: Confraternização da Oito Tempos

Olá!

Domingo estive no baile da Oito Tempos. Baile de confraternização.

Fácil de chegar e fácil de estacionar.

O susto foi o preço do ingresso. "Muito salgado"!

A seleção musical muito boa, incluindo quase todos os ritmos, inclusive bachata (faltou merengue).

O baile teve quase lotado. Muita gente bonita.

Aconteceu apresentações dos alunos e da equipe da Oito Tempos.

O piso de "testura rochosa" (não sei que tipo era) não prejudicou em nada a dança.

Muita dificuldade, em muitos momentos, em dançar em ronda.

O atendimento do bar teve seu destacado.

Muito bom baile e muito divertido.

[]s
Wilson Milagres

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

Memórias de um baile: Cênica

Olá!

Sábado estive no baile da Cênica. O baile não lotou, mas teve em bom público.

Fácil de chegar e fácil de estacionar.

O piso de madeira é muito bom e dessa vez não estava tão escorregadio.

A pequena ventilação não chegou a atrapalhar.

A seleção musical foi boa.

Comemorou-se o aniversário da Professora Cristina.

Praticamente nenhuma dificuldade para dançar em ronda.

Diversão garantida e muita dança.

[]s
Wilson Milagres

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

Memórias de um baile: Festival de dança da Espaço Dança

Olá!

Sexta estive no 1º Festival de Dança da Espaço Dança. O festival foi um misto de baile e apresentações. Foi fácil de chegar, mas muito difícil de estacionar.

Muita gente compareceu ao evento, mas poucos eram dançantes. Muita gente bonita. O piso do local é de ardósia, mas não dificultou a dança.

A seleção musical ficou no trio salsa, forró e tango. Faltou, com certeza, os outros ritmos.


Pouca dificuldade em dançar em ronda, consequência de poucos serem dançantes.

A ventilação do local estava boa, apesar do local estar lotado.

As apresentãções foram boas, mas houve desatenção ao figurino e também desatenção na apresentação prévia das danças, o que pode ser entendido, por ser o primeiro evento dessa natureza, no local. Teve também muita dança do ventre.

Assim, me diverti muito.

No mais um baile bom.

[]s
Wilson Milagres

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Congressos e workshops de dança de salão em 2010



Em Belo Horizonte:



Nacionais:

1º Encontro AfricaBrasil
De 30/dez a 03/jan/2010
Porto Seguro - BA

Curso de Professores do Jaime Arôxa

De 04/jan a 13/jan/2010
Rio de Janeiro - RJ

II Congresso de Zouk e Lambada do Rio de Janeiro
De 07/jan a 10/jan/2010
Rio de Janeiro - RJ

Oficina do Samba IV
De 14/jan a 17/jan/2010
Rio de Janeiro -RJ


BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

Texto: Sobre Expertise: Aranhas e teias II


por Fernada Freitas

Terminei o texto Sobre Expertise: Aranhas e teias I com as seguintes questões:
Quais seriam aquelas aranhas que sabem tecer suas teias? Quais as vantagens de tecer uma teia? Tecer uma teia é mais fácil que somente fiar?

As aranhas utilizam sua teia para caçar. Aquelas que não utilizam as teias para caçar normalmente são as mais perigosas, pois possuem veneno ou outras armas para garantir alimento.
É interessante observar que profissionais que utilizam de uma rede de relacionamento, de sua network, possuem comportamento mais cooperativo enquanto os profissionais que não se preocupam com estas teias tendem a ser mais competitivos e agressivos. As aranhas que usam teias são frágeis, apesar de que algumas poucas são pequeninas, tecem teias e também são venenosas (viúvas negras que matam seus parceiros). Usar a teia é uma estratégia interessantíssima, aumenta a possibilidade de crescimento e sobrevivência.
O tecer a teia não é mais fácil ou difícil. É uma estratégia de superação. Quantos obstáculos superamos em nossa vida profissional? A estratégia de colaboração é uma das mais produtivas. Veja o exemplo de uma profissional jovem da área de dança de salão:
Sexta-Feira estive em um baile de Forró e Zouk. Confesso que não é meu ritmo preferido, mas a maneira sutil e gentil com que fui convidada pela anfitriã, me fez mudar planos e determinar minha presença. Que motivos fazem um cliente estabelecer como prioridade um produto ou serviço? O que há para nos fazer parte de uma teia?
Pontos interessantes observados no baile:
1º Houve uma recepção agradável quando cheguei.
2º A anfitriã e anfitrião estavam felizes. Exatamente o que transparecia: Realização-Felicidade.
3º A anfitriã se envolveu em todos os processos do baile. Abriu a porta da casa e recepcionou colocando a mão na massa. Abriu e fechou comandas, recepcionou convidados, esteve próxima ao bar, ao som, conversou com pessoas de diversas mesas e dançou.
4º A anfitriã esteve durante todo o ano presente nos diversos eventos de outras academias e sempre mantém uma postura cordial.
5º Diversos profissionais de outras academias estiveram presentes.
6º Fizeram apresentações sem que houvesse estrelismo. Uma cultura de constelação, não de estrelas.
7º Apresentaram o Projeto 4 Estações, com agendamento e proposta de todos os eventos promovidos por eles em 2010. Saíram à frente e quem chega à fonte primeiro bebe água limpa, é claro!

Voltemos à analogia da aranha e da teia e a aplicação de algumas afirmativas que dei destaque no texto I:

“Todo tipo de aranha fia a seda, mas nem todas tecem teias”. Existem aranhas achando que são poderosas pelo tempo que pertencem ao universo da Dança de Salão, e não se preocupam com teias. Aranhas jovens já nascem capacitadas para tecerem suas teias. Superam em sobrevivência aquelas que se sentem “poderosas”.

“Qualquer vento é bom, pra quem não sabe para onde vai!” Ah! Que frase sábia! Nenhuma consultoria que inicio foge ao estabelecimento desta premissa... Quanto esforço perdido encontro quando as pessoas ou organizações não estabeleceram ou perderam seu foco! Quanto desenvolvimento é percebido quando encontramos nossa competência essencial!!!

Você tece suas teias? De que tamanho são elas? Onde estão firmadas? Você tem embasamento? Tem propósito?

Fernanda Freitas  é dançarina, mestre e especialista em política e estratégica, e consultora de desenvolvimento pessoal. fmfprojetos@hotmail.com

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

Texto: Dança: Bem-estar ou vício?


por Elaine Reis - Academia Pé de Valsa/BH/MG

Falar do bem-estar na dança, no meu caso, parece um jogo de marketing.
Acreditem ou não, a dança foi um novo despertar para o meu ser.
Fui uma adolescente complexada, apesar da minha alegria externa, por dentro era um poço de lágrimas. Caso normal para a idade se não fosse tão raquítica. Sabe aquela música que diz: “Ninguém me ama, ninguém me quer...”? Coitada da minha mãe, que me levou a vários médicos para fazer super alimentação. Não posso nem ouvir falar em fígado e abóbora moranga!
Historinhas à parte... Quando conheci a dança de salão em uma gafieira a minha vida mudou radicalmente. Fui tão bem recebida que minha alta estima transbordou.
Comecei a me achar mais bonita, mais desejada, minha agenda social cresceu e meu círculo de amizades aumentou.
Quando falo de bem-estar não estou vendendo o meu peixe apenas. Acredito nesta melhoria, pois transformou a minha vida. Como aconteceu comigo tenho certeza que pode acontecer com você também!
Tudo nesta vida tem mão e contra-mão. Por outro lado muitas pessoas passam pela “fase” do excesso. Conheci várias pessoas que passaram por este processo e que estão nesta metamorfose.
Por causa de uma falta de equilíbrio, algumas pessoas esquecem que diversão não é apenas sair para dançar. Eventos familiares, cinema, teatro, ser romântico com a pessoa amada, atenção para os amigos de guerra são fundamentais para uma estrutura de convivência.
O vício pela dança muitas vezes machuca pessoas importantes que sempre estão ou estiveram ao seu lado.
Também passei por esta fase, mas não se preocupem: ela passa.
A dança, quando bem equilibrada, pode ser uma fonte de energia. Este equilíbrio, como tudo na vida, é conquistado através de sofrimentos e alegrias.

Elaine Reis é instrutora especializada em dança de salão da "Academia Pé de Valsa"- BH - divulgando a dança como forma de cultura, arte e lazer.

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

49ª agenda de baile e eventos dançantes de Belo Horizonte


Olá!

E como previsto, teremos muitos bailes nesse dois últimos finais de semana. Acrescente a isso 4 festivais: Espaço Dança, Rodrigo Delano, Passo Básico e Incomodança. É muita dança! Então "não fique de fora" e divirta-se muito!

Segue a agenda até o dia 13 de dezembro:

Quinta:
Liberdade do Zouk na Corpo e Arte na Padre Marinho,340-Santa Efigênia às 21h30min
Baile Dança comigo na 7&8 na Tomé de Souza,935-Savassi às 22h00min

Sexta:

Jantar dançante da Baila Academia no Círculo Militar na Raja Gabaglia,350-Cidade Jardim às 20h00min
1º Festival Espaço Dança na Espaço Dança na Prudente de Morais,890/202-Cidade Jardim às 21h00min (nesse eu vou!)

Sábado:
Baile e Zouk na Casa do Guto na Walpoli,144-Jardim Canada-Nova Lima às 18h00min
Baile de encerramento do ano da Cênica no Barroca Tênis Clube na Américo Macedo,348-Gutierrez às 19h00min
Baile da Estação da Gafieira no Centro Gafeirando na São Roque,505-Sagrada Familia às 20h30min
Baile de encerramento do curso de férias II na Top Dance na Grão Mogol,800-Sion às 21h00min
Baile de fim de ano da A2 na Rio Grande do Norte, 783-Funcionários às 21h00min
Baile de fim de ano da Dançar na Aristides Ferreira,27-Colégio Batista às 21h00min
Baile da Bueno Bailar na João Cesar de Oliveira,1270/3-Eldorado-Contagem às 21h00min
Baile de encerramento do ano da Incomodança na Pedro II,2566-Carlos Prates às 22h00min
Baile de confraternização na Rodrigo Delano na Contorno,8471-Gutierrez às 22h00min
Baile de confraternização da 7&8-Casa de Bamba na 7&8 na Tomé de Souza,935-Savassi às 22h00min
Espetáculo: Isso que é vida-Rodrigo Delano no Auditório do Colégio Pitagoras na Prudente de Morais,1602-Cidade Jardim às 19h00min 

Domingo:
Circuito de Dança e música no parque no Parque Ecológico Renato Azeredo na Antonio Peegrino Nascimento,s/n-Palmares às 10h30min
Zouk e Forró na Zep Tep na Bahia,2717-Savassi às 18h00min
Zouk na Casa do Guto na Walpoli,144-Jardim Canada-Nova Lima às 18h00min (vai acontecer no sábado)
Baile de confraternização da Oito Tempos na União Israelita na Pernambuco,326-Funcionários às 18h00min (nesse eu vou!)
Milonga del domingos na Top Dance na Grão Mogol,800-Sion às 19h00min
Hora dançante na Corpo & Arte na Padre Marinh,340-Santa Efigênia às 19h30min

Eventos que vêm por ai...
Baile de fim de ano da Espaço Brasil na Brasil,1238-Funcionários às 20hhmin de 18/dez (nesse eu vou!)
Baile pré-reveillon na Pé de Valsa  na Teixeira de Freitas,478-Cidade jardim às 21h00min de 18/dez
Baile Tempero de Gafieira-último do ano na Corpo&Arte na Padre Marinho,340-Santa Efigênia às 21h00min de 18/dez
Baile de fim de ano da Passo Básico no Skené na Alfredo Camaratte,299-São Luiz às 22h30min de 18/dez
Baile do Márcio na Perolas c/Via Expressa-Camargos-Contagem às 21h00min de 19/dez
Baile de encerramento do ano na Top Dance na Grão Mogol,800-Sion às 21h00min de 19/dez
Baile da Fitinha na Ata-me na Gen.Olimpio Mourão Filho,202/2-Planalto às 22h00min de 19/dez
Baile de natal do Ponto da Dança na Olegário Maciel,1149/204-Lourdes às 22h00min de 19/dez
Espetáculo: Festival Passo Básico no Teatro José Aparecido de Oliveira na pç Liberdade,21às 21h00min de 18/dez
Espetáculo: 1º festival de dança da Incomodança no Teatro Dom Silverio no Chevrolet Hall às 21h00min de 18 e 19 /dez
1ª Convenção do Zouk no Centro Cultural Padre Eustáquio na Jacutinga-Feira Coberta às 10h00min de 19 e 20/dez
Reveillion no Skené na Alfredo Camaratte,299-São Luiz às 20h00min de 31/dez

Então muita diversão, mas não se esqueça: dançar em ronda.
Nos encontramos em algun baile!

[]s
Wilson Milagres

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Comentário do texto: Relato enviado por e-mail à academia.

Por Iata Anderson

Caramba... Será que as mulheres pensam assim mesmo ?!

Vou comentar para a aluna " que preferiu ficar oculta nas suas convicções".

Bom... acho que assumir nossas dificuldades e enfrentá-las já é 50% da solução.

Conheço pessoas que fazem aula simplesmente para enxer o saco.

Fazer aula pra quê ? Otima pergunta ! Se todos admitssem a resposta, a dança de salão seria bem melhor.
Dançar é prazer, é dividir momentos e fantasias com outra pessoa; É contar uma história, interpretar a musica; fazer a respiração acelerar suavemente.. Dançar compreende tantas coisas que não cabem nesse texto, mas dançar é tudo isso diferente pra cada individuo... Acho que dançar é pra isso cara "aluna": Para ser diferente em cada pessoa.

A respota não está em professores, administradores de escolas. A resposta está dentro de voce. Tomar chá de cadeira é mais que justo para as pessoas que querem ficar indispostas no baile... Cruze os braços, encha sua mesa de cerveja, coma cebola e alho, esteja de cara fechada e principalmente, não chame ninguém "diferente" pra dançar... Essa é uma boa receita para um excelente chá de cadeira !
Anotem direitinho é facil de fazer !

Se voce quer "arrumar um namorado", creio que o baile não seja o melhor local. Namorados conquistamos por nós mesmos, por nossos valores.

Dançar bem é importante; respeitar a ronda, a condução, a proposta do cavalheiro, o enfeite da dama, o casal do lado, as pessoas no salão..São boas dicas, um bom começo para se "dançar e ponto". O resto depende de nossas amizades, simpatia, respeito com o baile que cada vez mais se perde no tempo.

É isso , espero ter ajudado. Agora repasse a ideia ao maior numero de mulheres que voce disse que correspondem ao seu texto.. Quem sabe o seu proximo baile seja diferente ? :)

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

Texto: Relato enviado por e-mail à academia.


por Elaine Reis - Academia Pé de Valsa/BH/MG

Relato enviado por e-mail à academia. Depoimento autorizado pela aluna e que pediu sigilo absoluto da sua identidade. Assim, seu perfil, idade, profissão e nome serão protegidos.Como acho que este assunto é de interesse dos representantes das escolas, aqui está o desabafo de uma mulher que já faz aula pelo menos uns quatro anos.

Caro diretores,
Começo com a frase: apreender a dançar para quê?
Se vocês me disserem que aprendo para fazer um social, me divertir e exercitar nas aulas, fugir da minha rotina maçante, ter consciência do meu corpo, equilíbrio e postura ou até mesmo interpretar o corpo do parceiro em vez de ser arrastada por eles, concordo plenamente.
Mas na realidade quando entramos em uma academia de dança a nossa principal intenção é dançar em bailes e isto não acontece.
Como já tenho mais tempo de academia vejo o esforço em vão de vocês quando pedem os bolsistas para dançarem conosco e a má vontade com que executam esta tarefa e o encantamento quando estão dançando entre si.
Por sua vez a maioria dos alunos está acompanhada e os outros dançarinos não tem muito interesse em dançar se já sabem que não vão conseguir segundas intenções.
Acho que os verdadeiros pés de valsa estão em extinção.
Tive a esperança de ir a uns bailes de outras empresas para ver se conseguia dançar. Foi pior. Descobri que os bolsistas de outras escolas nem olham para sua cara, em algumas, chegou o professor responsável pelo estabelecimento me chamou para dançar e no meio da música já estava fazendo propaganda para mudar de escola, sem ética nenhuma.
Lógico que não tenho conhecimento de todos os ritmos, mas em alguns já não faço feio.
Já li a cartilha do chá de cadeira, melhorou um pouquinho, mas muito aquém dos meus sonhos.
Alguns de vocês podem pensar: "por que ela não arruma um namorado?" Já tentei a maioria era pé duro e dispensei.
Caríssimos, eu só quero dançar e ponto.
Percebo que muitas mulheres queriam mandar este depoimento, mas não tiveram coragem. Somos responsáveis por uma porcentagem alta no que se refere à aula particular, fazemos diferença para a empresa.
Por favor, me dê uma solução?

Aluna da Academia Pé de Valsa.

Elaine Reis é instrutora especializada em dança de salão da "Academia Pé de Valsa"- BH - divulgando a dança como forma de cultura, arte e lazer.

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

Comentário sobre o texto: bolsistas (por uma bolsista)


 por anônimo

Fui bolsista por varios anos.
Sou ETERNAMENTE grato a minha escola pelos momentos de dança.

Acho que a questao do bolsista é complexa. Grande parte da cobrança por parte da escola e dos alunos no bolsista se deve a uma responsabilidade/postura assumida e adotada pelo proprio bolsista.

Talvez por uma questao de status o bolsista assume uma postura de sabichao/professor. Nessa onda o aluno passa a encara-lo como tal e o professor da escola se aproveita disso e deixa o bolsista fazer a parte chata do trabalho dele (dele professor).

O que deveria acontecer é que o bolsista teria que entender que ele é um MERO completador de par, que so deve abrir a boca durante a aula para falar para o aluno: "Nao tenho certeza. Pergunta pro professor...", se o aluno for timido, ele deve no MAXIMO levantar a mao e falar: o rapaz aqui tem uma duvida.
NUNCA tirar uma duvida. O bolsista nao tem competencia para ENSINAR. Ensinar requer formaçao, muito mais do que conhecimento de passo.

É isso.
Assim cada um vai fazer o seu trabalho. O problema e que os bolsistas assumem um papel de tirar duvida/ensinar passos novos... fazer passos que o prof nem deu ainda.. e depois quando o aluno passa a exigir e o professor a se aproveitar disso, ele reclama.

Bolsistas e professores precisam reunir regularmente para discutir suas relaçoes e definir suas responsabilidades. So assim é possivel cada um cobrar sua parte.

Anônimo é uma pessoa que não quiz se identificar ou não se atentou para tal.

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

Comentários sobre: Memórias de um baile: Baile da Meneio


 Por Fernanda Freitas

Pessoas diferentes, percepções diferentes....

Achei a seleção musical super maluca para um baile de escola de dança:. forró... soltinho...bolero... forró... bolero... Depois de meia noite...isto mesmo!.. Depois de meia noite um samba, uma salsa.

Sorte ter o Thiago professor por lá e o Márcio professor de outra academia, senão não as mulheres terminariam o ano no maior chá de cadeira vivido.

Fiquei estupefata.

Eu me diverti muuuuuito, até poruqe aprendi a não depender de outros para me divertir.

O chão não atrapalhou suficiente para prejudicar a dança e faço destaque para o dançarino Claudinei - uma pena só ter aparecido tardíssimo da noite!!!
O jovem dança "lindamente" e é muito agradável. Mesmo sendo iniciante ousei uma dança e não sabe apenas apresentar, mas sabe conduzir muito bem!

Destaco a belíssima apresentação de coreografias. Percebe-se que a proprietária investe bastante em diversificação. A apresentação que fez junto ao Claudinei (samba) foi muito linda mesmo!

Gosto de ver passos da dança, do ritmo específico e quando vejo assim (menos passos aéreos e passos show) capto a essência da técnica. Parabéns pelas apresentações e especificamente pelo samba!!!!

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

Memórias de um baile: Baile da Meneio

Olá!

Sábado estive no baile da Meneio. Fácil de chegar e muito fácil de estacionar.

Muita gente compareceu ao baile. Muita gente bonita.

A seleção musical esteve confusa, com uma sequência de ritmos muito curta. Tocou quase todos os ritmos.

Aconteceram diversas apresentações com a anfitriã Marine, com sua equipe e  seus alunos. Muito boas, devo registrar.

Os senões ficam por conta do piso do local, que é bastante irregular e não deslizante, da ventilação e para o aulão de salsa, que não foi interessante.

No mais, um baile muito divertido.


[]s
Wilson Milagres

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

Memórias de um baile: Forró Zouk do Pé de Valsa-Edição de final de ano

Olá!

Sexta estive no Baile de final de ano do Forró zouk no Pé de Valsa. Esse baile é organizado pela Kelly e Demetrius. Fácil de chegar e fácil de estacionar, apesar da chuva.

Muito bem recepcionado pela anfitriã e pela dona do Pé de Valsa, o evento ficou cheio por volta da 23 horas. Muita gente bonita. Muitos professores de outras academias estiveram presentes.

A seleção musical ficou boa depois que assumiram o comando o DJ Roudg e o Dj Rafa.

Teve apresentação muito boa de zouk e de samba, com comemoração do aniversário do anfitrião Demetrius.

No mais um muito bom baile, com muita diversão.

[]s
Wilson Milagres

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

domingo, 6 de dezembro de 2009

Texto: Sobre Expertise: Aranhas e teias


por Fernada Freitas

Hoje me senti tentada a escrever aqui. Sou assídua em bailes de academias em BH e não há como deixar de fazer minhas observações, mas não apenas como uma “fruitiva” da dança de salão (lazer), mas também enquanto profissional. Para expressar alguns de meus pensamentos utilizarei a metáfora da aranha e sua teia. As ponderações serão muitas, então vou escrever utilizando alguns blocos:

1.    “Todo tipo de aranha fia a seda, mas nem todas tecem teias”.
 Fiar a seda é o trabalho das aranhas, aliás, de todas as aranhas, ou seja, quando estamos em uma profissão, executá-la com maestria não é um diferencial, é uma condição! Dançar bem é um atributo essencial do profissional da dança. Não estou falando de empreendedores da dança (aqueles que têm seu negócio na dança de salão). É diferente a condição destes e falarei de tal situação depois... Aqui, falo sobre professores. Certo é que muitos são empreendedores da área e também acumulam o status de profissionais professores, portanto, devem ser excelentes no que fazem. Chamo atenção para alguns aspectos:

- Ser Dançarino (a) subtende uma prática diferente de ser Professor (a) de Dança de Salão. As duas profissões são cumulativas, mas não são interdependentes uma vez que pode um indivíduo ser dançarino e não possuir aptidões e competências para ser professor. Didática, conhecimento sobre estruturas de aprendizagem, bem como capacidade de reflexão, interação e comunicação tornam-se essenciais neste caso. É preciso ter um preparo muito mais minucioso em tais aspectos.

- Ser Professor de Dança de Salão indica conhecimento profícuo sobre a dança. E aqui se insere a necessidade das competências necessárias enquanto professor e também conhecimento diverso sobre o estilo de dança que ministra suas aulas, domínio sobre a base histórico conceitual, conhecimento sobre tendências, limitações, possibilidades e etc. Ah! Não posso deixar de comentar sobre o extremo tradicionalismo no ensino de dança de salão. Atribuo isso à falta de conhecimento sobre métodos de ensino, uma competência que deveria ser básica para um professor. O modelo de reprodução é tão bombardeado e mesmo assim o mantemos e deixamos de utilizar outros métodos e técnicas que seriam muito mais envolventes e gratificantes para os alunos. O processo de ensino-aprendizagem centrado no professor já é ultrapassado. Quantos desafios poderiam ser propostos mesclando técnicas ultrapassadas às modernas. É preciso ousar e investir na competência essencial do seu trabalho: ENSINAR! Não é suficiente buscar aprofundamento de técnicas de dança (esta é a competência central do dançarino). É preciso buscar aprofundamento sobre técnicas de ensino.

- Ser empreendedor, gestor da área de Dança de Salão
indica conhecimento profícuo de práticas de gestão, conhecimento sobre a dança e sobre tendências teóricas do processo de ensino-aprendizagem de jovens e adultos ou criança, conforme o caso, especialmente quando se trata de academias, ou seja, escolas. Veja a responsabilidade! Qual a competência central do seu negócio? Qual a sua missão? Se passa pelo ensino, TEM que passar pelo conhecimento profundo sobre como ensinar, como desenvolver pessoas! Invista em sua atividade fim! Mas se você não identificou ainda qual é o seu negócio, sinto dizer: Qualquer vento é bom pra quem não sabe para onde vai!

Voltando a situação da aranha: Toda aranha fia a seda, mas nem toda tece sua teia. Vejo academias rompendo barreiras, crescendo, “bombando” e me pergunto: estão tecendo teias? Executam sua função com maestria, mas tem expertise para prosperar?

Aos professores e aos quase professores, procurem refletir sobre seu conhecimento de dança. Precisam saber um mínimo da dança e não falo sobre fazer e reproduzir passos. Falo de conhecimentos e competências conceituais. Aquelas que nos permitem transcender uma prática alienada, para uma prática consciente de desenvolvimento.

Existem academias sérias, que até desenvolvem uma estrutura como um plano de carreira, preparo e desenvolvimento de seus profissionais, mas existem aquelas que não querem pagar um profissional adequadamente e intitulam “professores” a todos os que se destacam num ritmo. O bicho da seda também fia a seda, contribui grandemente, tem grande significado, mas não é aranha!

Considerando que todos sejam aranhas e possam fiar, quais seriam aquelas aranhas que sabem tecer suas teias? Quais as vantagens de tecer uma teia? Tecer uma teia é mais fácil que somente fiar? Discutiremos isto adiante.

Fernanda Freitas é dançarina, mestre e especialista em política e estratégica, consultora de desenvolvimento pessoal.
fmfprojetos@hotmail.com

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

48ª agenda de baile e eventos dançantes de Belo Horizonte

Olá!

Chegou o primeiro final de semana de dezembro, mas esse com muitos bailes. Porém, aproveite para se prepara para a maratona de bailes, pois nos dois próximos finais de semana ter-se-a congestionamento de bailes, com certeza.

Segue a agenda até o dia 6 de dezembro:

Quinta:
Liberdade do Zouk na Corpo e Arte na Padre Marinho,340-Santa Efigênia às 21h30min

Sexta:
Baile Forró Zouk do Pé de Valsa-Fim de ano no Pé de Valsa na Teixeira de Freitas,478-Cidade Jardim às 22h00min
Festa Latin e Beats com Union Latina na Lapamultishow na Alvares Maciel,312-Santa Efigênia às 22h00min 
Espetáculo: Meneios a um castelo no Teatro José Aparecido de Oliveira na pç Liberdade,21 às 20h00min
Espetáculo Mimulus "Por um fio" no Galpão Mimulus na Ituiutaba,325-Prado às 21h00min

Sábado:
Baile energia do Zouk na E-pop na Sergipe,1211-Savassi às 15h00min
Milonga do Milo na 7&8 na Tomé de Souza,935-Savassi às 19h00min
Baile da Meneio no Salão de Festas da Divina Providência na José assunção dos Anjos,925-Ouro Preto às 21h00min (nesse eu vou!)
Baile de encerramento do curso de férias I na Top Dance na Grão Mogol,800-Sion às 21h00min
Forró do Ponto na Ponto da Dança na Olegário Maciel,1149/204-Lourdes às 22h00min 
Espetáculo Mimulus "Por um fio" no Galpão Mimulus na Ituiutaba,325-Prado às 21h00min

Domingo:
Zouk e Forró na Zep Tep na Bahia,2717-Savassi às 18h00min
Zouk na Casa do Guto na Walpoli,144-Jardim Canada-Nova Lima às 18h00min
Milonga del domingos na Top Dance na Grão Mogol,800-Sion às 19h00min
Baile Show Minas na Roberto Poles na José Faria da Rocha,4772-Eldorado-Contagem às 19h00min
Hora dançante na Corpo & Arte na Padre Marinh,340-Santa Efigênia às 19h30min
Espetáculo Mimulus  "Por um fio" no Galpão Mimulus na Ituiutaba,325-Prado às 21h00min

Eventos que vêm por ai...
Baile da Estação da Gafieira no Centro Gafeirando na São Roque,505-Sagrada Familia às 20h30min de 12/dez
Baile de encerramento do curso de férias II na Top Dance na Grão Mogol,800-Sion às 21h00min de 12/dez
Baile de fim de ano da A2 na Rio Grande do Norte, 783-Funcionários às 21h00min de 12/dez
Baile de fim de ano da Dançar na Aristides Ferreira,27-Colégio Batista às 21h00min de 12/dez
Baile de encerramento do ano da Incomodança na Pedro II,2566-Carlos Prates às 22h00min de 12/dez
Baile de confraternização da Oito Tempos na União Israelita na Pernambuco,326-Funcionários às 18h00min de 13/dez 
Baile de fim de ano da Espaço Brasil na Brasil,1238-Funcionários às 20hhmin de 18/dez
Espetáculo da Passo Básico às 21h00min de 18/dez
Baile pré-reveillion na Pé de Valsa  na Teixeira de Freitas,478-Cidade jardim às 21h00min de 18/dez
Baile do Márcio na Perolas c/Via Expressa-Camargos-Contagem às 21h00min de 19/dez
Baile de encerramento do ano na Top Dance na Grão Mogol,800-Sion às 21h00min de 19/dez
Baile da Fitinha na Ata-me na Gen.Olimpio Mourão Filho,202/2-Planalto às 22h00min de 19/dez
Baile de natal do Ponto da Dança na Olegário Maciel,1149/204-Lourdes às 22h00min de 19/dez
1º festival de dança da Incomodança no Teatro Dom Silverio no Chevrolet Hall às 21h00min de 18 e 19 /dez
1ª Convenção do Zouk no Centro Cultural Padre Eustáquio na Jacutinga-Feira Coberta às 10h00min de 19 e 20/dez

Então muita diversão, mas não se esqueça: dançar em ronda.
Nos encontramos em algun baile!

[]s
Wilson Milagres

BH Dança de Salão.com.br muito sobre a dança de salão de Belo Horizonte